Loading...

sexta-feira, 14 de outubro de 2011


Ao mestre com muito, muito carinho

"Todo aprendiz precisa de um mestre.
Sem Professor esse país não aprende.
Nunca se esqueça disso."

Parabéns amigo e colega pelo seu dia.
Grande beijo e abraço fraterno.



quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Ao mestre com Carinho X Ao mestre com porrada


Ao mestre com carinho* ou
Ao mestre com porrada*?



Produção de 1967, pela Columbia Pictures, rodada no Reino Unido e estrelado por Sidney Poitier.
Em "Ao Mestre com Carinho" Mark Thackeray (Sidney Poitier) é um jovem professor que enfrenta alunos indisciplinados e desordeiros. Ele é um engenheiro desempregado que resolve dar aulas em Londres, no bairro operário de East End. A classe, liderada por Denhan (Christian Roberts), Pamela (Judy Geeson) e Barbara, estão determinadas a destruir Thackeray como fizeram com seu professor, ao quebrar-lhe o espírito. Mas Thackeray, acostumado as hostilidades, enfrenta o desafio tratando os alunos como jovens adultos que breve estarão se sustentando por conta própria. Quando recebe um convite para voltar a engenharia, Thackeray deve decidir se pretende continuar.



O filme se tornou um clássico ao abordar a questão da indisciplina dentro das salas de aula. Os anos se passaram e no dia 03 de Junho de 2001, o articulista da Folha de São Paulo, Gilberto Dimenstein publicou no caderno cotidiano o texto “Ao mestre com porrada” , decorridos mais de trinta anos entre o filme e o texto, chegamos ao século 21 com a certeza de que, tanto os filmes, quanto os discursos e teorias que tentam analisar, compreender e resolver o problema da indisciplina nas escolas fracassaram.

E aí? Qual seria a solução para o problema? Mas seria mesmo um problema? Ou será que a indisciplina precisaria ser “reconceituada”? Talvez as novas gerações tenham redefinido o conceito de liberdade e nesta redefinição o que entendemos por indisciplina seria uma prerrogativa do cidadão de exercer sua liberdade, seu exercício de vontade, inclusive liberdade para não estudar. Para fazer zoeira na escola. Não seria plausível deixar para eles o direito de escolher se querem ir à escola ou não? Se querem aprender a ler e escrever ou não? Se querem produzir cultura ou apenas usufruir da cultura produzida pelos outros? Se as teorias e estratégias pedagógicas não estão surtindo nenhum efeito, cabe refletir sobre os questionamentos acima. Ou então, aceitar que a sala de aula terá que virar sala de ... !!!



Resumo da ópera, no embate: Ao mestre com carinho X Ao mestre com porrada, venceu a porrada!.

*Leia o texto na integra clicando no link abaixo:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dimenstein/gilberto/gd040601.htm



*Assista ao trailer da primeira versão clicando no link abaixo:
http://www.youtube.com/watch?v=ucnq_hPhdDI




**Ao mestre com carinho 30 anos depois:

Carlos Augusto Ferreira Sacramento
é Prof. Ens. Fund.II e Médio – Geografia e História
e atende alunos do ensino fundamental e E.J.A. no
CEU EMEF Manoel Vieira de Queiroz Filho - Parelheiros
DRE Capela do Socorro - São Paulo – SP